Portugal Real Estate Homes

Agência Imobiliária Português

Comprar uma Casa Quando Temos Filhos Pequenos

Comprar uma Casa Quando Temos Filhos Pequenos

Há muito que eu esperava por ter uma casa nova. A nossa primeira casa tinha-se tornado pequena, especialmente agora que tínhamos dois filhos pequenos. Sempre sonhei com algo um pouco maior e finalmente conseguimos poupar dinheiro suficiente para podermos começar à procura.

Portrait of a parent with children drawing in colorful pencils.Comprar uma casa quando temos filhos pequenos é uma experiência interessante, porque temos de pensar muito mais. Quando comprámos a nossa primeira casa, antes de as crianças nascerem, pensei na vizinhança, na vista e em como seria capaz de ir ao centro comercial… e agora penso noutras coisas. Ainda me preocupa saber se aquela zona é segura, mas desta vez comecei a pensar se existiam escolas perto, se existiriam outras crianças naquela rua e coisas desse género.

Começámos a procurar casas da forma normal, ou seja, ligando a uma agente imobiliária. Recorremos à mesma que tínhamos contactado da primeira vez, o que nos poupou algumas dores de cabeça. Ela tinha feito um excelente trabalho quando comprámos a nossa primeira casa, por isso queríamos contar com ela novamente. Desta vez também íamos vender uma casa, por isso precisávamos dos seus conhecimentos também para isso.

Posso confessar que vender uma casa ao mesmo tempo que se compra uma é um desafio. E foi especialmente difícil porque as crianças não compreendiam que tinham de manter os quartos arrumados para que pessoas desconhecidas viessem ver a casa. Tivemos várias conversas engraçadas sobre se essas pessoas iriam manter as coisas deles ou se passariam lá a noite para perceberem se gostavam da casa!

Eu estava mesmo preocupada com a questão das escolas, por isso fiz um pouco mais de pesquisa em diferentes áreas residenciais. Queria ter a certeza que os meus filhos tinham uma escola perto e isso tornou-se mais difícil do que eu pensava. Não existiam muitas casas para venda perto das escolas para onde eu queria que os meus filhos fossem e comecei a pensar se eles estariam no agrupamento escolar mais adequado. Isso foi um pouco preocupante.

Entretanto, começámos a receber a visita de pessoas interessadas na nossa casa e tivemos algumas ofertas que não aceitámos. Claro que isso me fez pensar no que aconteceria se vendesse a casa demasiado depressa e ficasse sem um lugar para viver. O que pensariam os meus filhos dessa situação? O meu marido garantiu-me que ia correr tudo bem e eu não tinha outra escolha que não fosse acreditar nele.

Finalmente encontrámos uma casa de que gostámos verdadeiramente. Geralmente, quando andávamos à procura de casa deixávamos os nossos filhos com familiares, mas quando eu e o meu marido concordámos que tínhamos encontrado uma de que gostávamos, levámos as crianças para verem a casa. O entusiasmo que vimos na cara deles foi adorável! Podíamos mudar-nos imediatamente, o que fez com que a nossa casa fosse mais facilmente vendida (ou pelo menos foi isso que me pareceu). A casa foi vendida em poucas semanas. Correu tudo bem!